Exigência é palavra de ordem

Sabem do que é que ando farta? De em todo o lado ser exigido alguma coisa… na maioria das vezes a exigência está disfarçada, como uma espécie de conselho mas não deixa de ser algo que terás de fazer mais tarde ou mais cedo.

No trabalho há sempre as exigências inerentes ao mesmo e das quais não me queixo.. queixo sim dos serviços que utilizamos, principalmente governamentais, que tudo exigem mas eles próprios não cumprem com prazos nem com os seus próprios deveres.

Chegas a casa há outras exigências seja com os deveres domésticos, paternais ou pessoais…

Levas o teu filho à escola e lá te exigem mais coisas, se não são os babetes de silicone que usam durante um mês e chegam à conclusão que não prestam e não são funcionais (mas gastaste dinheiro), é com o facto de teres de levar 150 mil mudas de roupa e babetes (que levas sempre mas que nunca chegam), ou porque agora até dá jeito os miúdos usarem meias anti-derrapantes para não escorregarem quando tentam levantar-se (sim, elas pensam em tudo e eu agradeço mas é exigência atrás de exigência – e, mais uma vez, não me queixo).

Até ao teu filho já exigem coisas, com 9 meses as duas perguntas mais frequentes, que são mais vistas como pressões, são:

  • Já tem dentes?
  • Já gatinha, já anda, já se levanta?

O que apetece responder?

  • Se tem dentes?! Claro que sim, já come uma massaroca inteira sozinho.
  • Ele não gatinha nem anda.. ele CORREEEEE…

O meu filho tem 9 meses, mas quem pensam que são para fazerem comentários, como por exemplo: ahhh.. o filho da não-sei-das-quantas andou com 8 meses; a minha sobrinha gatinhou com 6 meses; devias falar com o médico.

WTF!!! Mas isto anda tudo louco? A filha, prima, sobrinho até podiam fazer o pino com 9 meses que me estou a borrifar para isso tudo. Fico contente que outras crianças o façam mais cedo mas cada criança (mais uma vez) tem o seu próprio tempo.

Cheguei a ouvir de uma auxiliar que o segurava em posição de sentar que ele estava muito molinho e ela tinha que o aguentar (ah, é preciso referir que ele estava cheio de sono). Ao que eu respondi que ele achava que ela estava a brincar com ele pois ele senta-se muito bem e segura-se muito bem mesmo, há já muito tempo, até porque o pediatra analisou e disse que ele está ótimo e que cada um tem o seu tempo. O facto de ainda não gatinhar não quer dizer nada e nem é preocupante pois muitas crianças não passam por essa fase, passando de imediato a levantar-se e andar.

De todo o lado somos bombardeados com exigências e não veem como tudo isso só nos pressiona e esgota-nos. Sim, sinto-me esgotada com todos os comentários e questões que até quando alguém, inocentemente, pergunta algo já achamos que nos estão a exigir mais qualquer coisa.

É como as instituições de solidariedade. (que raio de comparação, pensam vocês!) Passo a explicar: há um mês atrás tocaram a campainha, dois voluntários da UNICEF, explicaram ao que vinham e acabei por concordar em doar 13€ por mês para vacinar crianças, cada 0.26€ vacina uma criança. Muito bem, ando muito sensível a esta questões visto ter um bebé, mas não só.

Mas depois vais ao shopping e tens o pirilampo mágico, tens o banco alimentar contra a fome, etc., e explicas que já ajudas outras pessoas pessoalmente ou outras instituições e ficam sempre a olhar para ti na dúvida… sinto-me mal, confesso. Mas, a verdade é que não posso ajudar todos, não tenho ordenado para isso e também não é responsabilidade minha (friamente falando, mas é a verdade!).

Tudo e todos exigem demasiado! Vivemos numa sociedade em que exigir é palavra de ordem, já ninguém faz o que quer mas sim o que lhe é exigido e caminhamos para uma sociedade em que a vontade própria é zero e se não forem as exigências o país não anda para a frente, não evolui e não cresce. De certeza que toda a gente conhece alguém que diz: ah, se não disserem nada eu não faço fica no esquecido; se perguntarem digo que não sabia.

O que foi feito ao: vou aproveitar que tenho tempo agora e despachar trabalho assim quando for necessário já está feito e é só entregar/tratar.

Mas como mudar isto?

bdj-150629-web

 

 

 

Anúncios

Sobre Shadowgirl

Simplesmente sou alguém que partilha opiniões na blogosfera, que gosta de escrever e ler... Alguém que anseia por palavras que não foram ditas... talvez esta seja a forma de dizer tudo o que pensamos sem que saibam a nossa verdadeira identidade...
Esta entrada foi publicada em 2017, Actualidade, desabafos, pessoas, Portugal, sociedade com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s